Rua Fidalga, 593
Vila Madalena – SP
Tel. 11 3032 9003
patria@patria.ppg.br

O primeiro sutiã. Aos 4 anos?!?

Post Pic

     Patrícia Lucchesi tinha 11 anos quando protagonizou o comercial do primeiro sutiã, da Valisère. Na época, eu tinha 10 e só ganharia meu menina-moça com 12. Natural, portanto, que dias atrás eu franzisse as sobrancelhas ao ver uma pimpolha de 5 anos levantar o vestidinho longo para ajeitar o sutiã (seria um menina-menina?).
     Era de malha, bem básico. A pequena em questão já possui três modelos no armário: um branco liso, um rosa com desenho de gatinha e um roxo com borboletas. "Não gosto daqueles
de botão, só dos com elástico", me explicou a garota, que ganhou seu primeiro sutiã aos 4 anos. Detalhe: foi ela quem pediu à mãe, depois de ser atraída por um modelito na seção infantil de uma loja de departamentos. "Mas você não tem peito grande…por que tá usando sutiã?", perguntei, sonsamente. "Porque eu gosto, ué", respondeu a garota, sem dar pelota para a função essencial da peça.

Tamanho PPPP

     Já estava acostumada a vê-la, como outras meninas da idade dela, de batom vermelho, sombra verde e delineador preto nos olhos – e desfilando de sandália de saltinho. Nem sei se meu espanto foi assistir à versão curitibana da Suri Cruise ajeitando o sutiã. Acho que foi mais por descobrir que a peça existe em tamanho PPPP. Dias depois, escutando uma conversa entre mães, me dei conta de que o negócio é mesmo a última moda entre as infantas. Uma contava para a outra que a filha, que aparentava uns seis anos, já tinha pedido um. A dúvida era: comprar ou não?
     Para o Instituto Alana, que defende os direitos de crianças e adolescentes nas relações de consumo, a resposta – obviamente – é não. "A menina dessa idade não precisa de um sutiã.
Ele é só mais um objeto de consumo exagerado", diz Laís Fontenelle, coordenadora de Educação do Projeto Criança e Consumo do instituto. "Mas não vejo problema se a menina usar o sutiã para fazer alguma atividade na escola ou mesmo para aquecer o peito na época do frio", pondera.

Segundo, terceiro, quarto sutiãs

     A encrenca mesmo está nos modelos com enchimento. No começo de Abril, o Alana enviou uma carta pedindo esclarecimentos à Pernambucanas sobre a venda de um sutiã para crianças forrado de espuma. E com estampa da Sininho, um personagem da Disney. Um modelo parecido deu o maior rolo na Inglaterra e acabou sendo retirado das lojas. Aqui está à venda nos tamanhos 12 e 14, também com estampa de bolinha e listras.
     "Uma coisa é a menina pegar o sutiã da mãe e colocar um enchimento. Isso é parte do faz de conta, um exercício importante para o desenvolvimento", diz Laís. "Outra coisa é a peça ser vendida no tamanho infantil. Aí deixa de ser brincadeira. Passa a representar a entrada precoce na sexualidade, em uma fase para a qual a criança não está preprada", diz Laís.
     Os sutiãs da nossa Suri não têm bojo e estão mais para um top. A mãe dela não compraria a versão Sininho que quis crescer antes do tempo – aliás ao contrário de todo mundo na Terra do Nunca. Mas não vê nada demais nos modelos bem compordados de sua caçula. Ela não tem certeza se é só uma moda, que vai passar, ou se a pequena vai usar mesmo a peça de agora em diante. Mas a menina já me disse que ficará muito feliz se ganhar seu quarto sutiã de aniversário.

Voltar

Todos os direitos reservados 2011.